Coronavírus: videoconferências tem sido novo alvo dos hackers



Os programas de videoconferência viraram uma saída para quem precisa manter contato profissional ou com a família em tempos de quarentena. Contudo, tais programas também se tornaram um dos mais novos alvos dos hackers.

Reportagem publicada pela ABC News mostra que muitos usuários têm relatado a presença de convidados não convidados durante suas ligações, que fazem ameaças, mostram imagens pornográficas ou enviam mensagens racistas, anti-gays ou antissemitas.

A plataforma de videoconferência Zoom tem sido um dos alvos recorrentes, tanto que esse ataque cibernético ficou conhecido como “Zoom bombing”. Em alguns ataques, os hackers chegaram a falar em alto e bom som o endereço residencial dos alvos, o que aumentou ainda mais os receios quanto ao uso da plataforma.

O ataque em tal plataforma sempre foi visto como uma ameaça pelas autoridades, uma vez que o aplicativo de videoconferência acaba sendo mais voltado para a facilidade de uso do que para a privacidade, e o Zoom se tornou um alvo preferencial quando muitas pessoas começaram a usá-lo.

Em comunicado, a Zoom afirmou levar a segurança das reuniões a sério e incentivou os usuários a denunciarem quaisquer incidentes diretamente à empresa. Apesar disso, as entidades que representam as escolas públicas de Las Vegas e da cidade de Nova York pediram aos seus professores que parem de usar o aplicativo.

Fonte: Jornal GGN.

everyti.com.br

Nenhum comentário: